sol

Cuidador, acompanhante e auxiliar de enfermagem. Diferenças e semelhanças.

Antes de tudo devo dizer que ao pesquisar o tema encontrei mais semelhanças que diferenças, uma vez que entre essas três categorias profissionais, todas devem ter, em primeiro lugar, amor pelo ato de cuidar.

Sem amor não há atuação possível para aqueles que se dedicam a cuidar de idosos ou mesmo qualquer pessoa, em qualquer idade, que apresente alguma debilidade crônica ou temporária.

E amor aqui abrange uma série de outras características imprescindíveis tais como honestidade, tolerância, respeito, compaixão, responsabilidade e, por último mas não menos importante, bom humor!

Porém, junto com amor e o bom humor o profissional deve ter também competência.

E é nesse ponto que as três atividades começam a se diferenciar. Auxiliar de Enfermeiro, cuidador e acompanhante possuem competências diversas ainda que não adversa. Ou seja, um auxiliar também é um cuidador. Já um acompanhante nunca será um enfermeiro, a não ser que se capacite, é claro. Talvez a linha mais fina de semelhanças e diferenças esteja mesmo entre o acompanhante e o cuidador.

Vamos dar uma olhada nas definições abaixo para depois entender qual é o melhor serviço para você ou para alguém que você sabe estar procurando um atendimento desse tipo.

Auxiliar de Enfermagem O Sindicato explica que para exercer a função de auxiliar de enfermagem a pessoa precisa ter, no mínimo, o primeiro grau completo e um curso de capacitação realizado em uma escola credenciada pelo Conselho Estadual de Educação e o Coren (Conselho Regional de Enfermagem). Somente após a conclusão do curso é permitida a atuação em hospitais, clínicas, asilos e unidades de saúde.

O auxiliar de enfermagem pode prestar cuidados simples de enfermagem, observar e monitorar o paciente e cuidar de sua higiene. Ele atua sempre sob a supervisão e orientação de um médico ou enfermeiro, não podendo realizar muitas das atribuições que cabem apenas aos seus superiores. Saiba mais:

http://www.cofen.gov.br/diferena-entre-cuidador-de-idoso-e-auxiliar-de-enfermagem_5891.html

Cuidador O cuidador está capacitado para auxiliar o idoso que apresenta ou não limitações nas atividades da vida cotidiana e deverá estar apto a lidar com ele inclusive em estado de extrema dependência física ou mental. Esse apoio poderá se realizar nas diversas instâncias tais como: comunidade, hospital, clínica, domicílio ou instituição de longa permanência e também ao relacionar-se com os familiares. Apesar das altas atribuições e necessidade de prática e treinamento, o cuidador é considerado um trabalhador informal. Cabe a ele apenas apoiar e ajudar a pessoa nas tarefas do dia a dia que ela não consegue realizar sozinha, como tomar banho, trocar de roupa e se alimentar.

Saiba mais: http://acirmesp.org.br/

Acompanhante Esse profissional é o que possui o leque mais amplo de definições. Para muitos, acompanhante e cuidador são a mesma pessoa, com nomes diferentes. Para outros, e cada dia mais, a atividade de acompanhante ganha novas atribuições, muitas delas até mais lúdicas e variadas que as do cuidador.

Ou seja, também está sob a responsabilidade de um acompanhante de idoso zelar pela saúde, bem-estar e higiene, mas também poderá estar sob sua reponsabilidade leva-lo à aula de Yoga, por exemplo. Ou fazer companhia no shopping center,  clube ou ainda levá-lo ao teatro, museu ou cinema. Consultas médicas e exames também são boas oportunidades para se contar com o apoio de um acompanhante.

Esse profissional pode ser contratado para uma atividade específica que tome apenas um período. Já cuidadores e auxiliares de enfermagem geralmente dormem nos lares dos pacientes ou fazem turnos com uma carga horária maior.

AMO MINHA IDADE tem recebido diversas solicitações para divulgar o trabalho de cuidadores e acompanhantes. Se você também atua nessa área e que apresentar o seu trabalho, envie um e-mail para nós!

Hoje, selecionamos uma leitora querida, a Marina Brandão Whitaker que é psicóloga e dona da Companhia Bem Viver. Uma empresa que se dedica ao acompanhamento de idosos e vem obtendo muito sucesso com sua oferta diferenciada de atendimento.

Leia abaixo trechos de dois depoimentos emocionantes de clientes da Marina. Você vai notar que se para trabalhar como cuidador, acompanhante ou auxiliar de enfermeiro é imprescindível dar amor também é certo que irá recebe-lo de volta.

“Postei numa rede social um pedido de ajuda para meu pai recentemente enviuvado. Recebi um enxame maravilhoso de manifestações… Um dos resultados foi conhecer a Marina. Acho muito lindo e altamente necessário o trabalho que ela vem desenvolvendo com essa turma, os sêniores… A família faz o que pode, um dia, uma tarde, um fim de semana… Mas os dias e as semanas são muitas e longas demais para quem não está mais na correria da vida… É a hora de sentar na beira do rio, ver a agua passar, e contar histórias. Nada mais. Thank’s Marina!”

Vivian Orni

“Marina foi convidada a acompanhar nossa mãe, uma senhora de 78 anos, viúva recente que está num estágio intermediário da Doença de Alzheimer, em algumas atividades como Yoga, roda de conversas, teatro e outras dinâmicas de grupo a fim de ajudá-la em sua socialização.

Sua persistência diária, semana após semana, fez toda a diferença no engajamento da mamãe às atividades. Marina, com seu olhar diferenciado, costumava fazer o relatório de suas observações… Somos muito gratos por este belíssimo trabalho, Marina, que com sua delicadeza trouxe de volta a alegria da vida.”

Esther Regina Neistein

Contato da Marina B Withaker  companhiabemviver@gmail.com

 

Renata Namo

Renata Namo - REDATORA E DIRETORA DE CRIAÇÃO/ Comecei muito cedo no mercado de trabalho. Aos 16 já vendia roupa no shopping e era bailarina profissional. Aos 18 comecei a trabalhar no estúdio de um fotógrafo de moda muito famoso, o Bob Wolfenson e com os contatos que fiz por...

Outras publicações do autor