aula-pintura-terceira-idade

Bora pintar, bora desenhar!

– Não sei pintar …
– nunca tive dom para desenho …
– não tenho jeito para arte …

São estes, entre outros, os principais motivos pelas quais nós desistimos antes de tentar. Minha experiência de muitos anos com oficinas de artes plásticas me mostrou o contrário: quando conseguimos romper com estas inibições de principiante os resultados confirmam que todo ser humano é criativo, é sensível e está apto para realizar muito mais do que acredita ser possível.
Para começo de conversa é muito prazeroso criar, é uma grande e intensa brincadeira em que todos podem participar.
A habilidade, a coordenação motora necessária para desenhar e pintar é a mesma que se usa para escrever. Desenhar e pintar é traçar linhas em todas as direções, linhas retas, curvas e angulares, é só. Afinal, desenhar e pintar é bem mais fácil que escrever.

O grande segredo, a grande mágica está no olhar. Os olhos conduzem o movimentos da mão. Olhar é uma ação e nenhum olhar é neutro. Todo olhar compõe, organiza. Todo olhar é particular e portanto não desenharemos todos da mesma forma, não pintaremos do mesmo jeito. Esta é a principal descoberta a se fazer e a compreender. No entanto, existem cursos que oferecem modelos e moldes para se aprender a desenhar e pintar dentro de um determinado padrão. Este padrão é ainda considerado por muitas pessoas como o modo certo, ainda que os artistas já tenham rompido com este padrão há bastante tempo, ele continua a assombrar muita gente. Não há nada de errado com esta forma de desenhar e pintar, ela só não deve ser considerada com o padrão correto. Se existe o jeito “certo”, existirá também o errado. Desenhar errado não existe! Pintar errado não existe!
Organizar sobre uma superfície linhas, cores e formas, criar uma imagem nova, inédita para seu criador, é o resultado das várias escolhas feitas a cada etapa deste processo. É uma experiência profundamente prazerosa. No cotidiano vivemos um pouco desta experiência quando nos vestimos, quando cuidamos da casa, quando organizamos ou desorganizamos nossa mesa de trabalho, quando preparamos a mesa para as refeições, etc. A experiência estética está presente em praticamente todos os momentos de nossas vidas.
Ao mergulhar no processo de criação sabemos de onde partimos mas nunca saberemos aonde chegaremos. O desconhecido tem sabor de aventura, tem a emoção da descoberta, tem também as frustrações, a possibilidade de mudar tudo, o inesperado que pede novidade, é um movimento constante, é a vida.
Bora pintar e desenhar!

Isabelle Benard é artista de mão cheia e fundadora da Oficina Inspirarte que oferece aulas de criatividade para pessoas maduras.

Outras publicações do autor